quinta-feira, 21 de junho de 2007

"Onde está o conhecimento, que perdemos com a informação?" (poema "A Pedra", de T.S. Eliot)

"A televisão me deixou burro, muito burro demais. Agora todas coisas que eu penso me parecem iguais"(música "Televisão", de Titãs)

"Ditadura da televisão, ditando as regras, contaminando a nação!" (música "Ditadura da Televisão", do Ponto de Equilíbrio). (Guilherme, 2A, obrigada pela letra!)

6 comentários:

kézia disse...

E depois dessas aulas, pergunta quem vê TV... :*

Nayana disse...

Oiee Professoraa
Tudo bem ??

Eu vim aqui pra procurar o trabalho
que vc mando a gente faze ...
mas num achei por que num sei mexe em blog ¬¬°

E eu queria sabe outra coisa ..
num tem como vc mi dá um trabalho
a parte .. pk eu num fiz a apresentaçãoo .. e eu queria faze alguma coisa pra repor aquela notaa ...

Se vc puder mi dá eu agradeço desde já ...
sabi u ki é ..
eu num posso fica com nota vermelhaa ...
vc podia mi dá uma chancee neah

aahh brigadaaa

=*

prof.ª Adri disse...

Kézia, a televisão, como outro meio de comunicação de massa qualquer, pode oferecer algumas boas opções de programas e abrir para outros diálogos. Como diz uma música de Caetano Veleoso: "Que o menino de olho esperto saiba ver tudo, entender certo o sinal certo se perto do encoberto, falar certo desse perto e do distante porto aberto" (Santa Clara Padroeira da Televisão)

prof.ª Adri disse...

Qual das minhas três Nayanas estaria perguntando?
Na próxima vez, diga a série, certo?!

Ana. disse...

Professora, nessa volta as aulas mudaremos o assunto né?
Não aguento mais falar de televisão!
hahahah
beijos, Mariana Marchiori.

kézia disse...

Ah, Professora!
Concordo que ela apresente boas opções de programas e etc. Só que são raros os mesmos. Eu pelo menos vejo que a maioria tenta de alguma forma nos manipular. Fora que os poucos programas educativos, que ela exibe, vão ao ar em horários inacessíveis a todos. Eu entendo isso como um meio de levar o conhecimento a menoria.
Bom, eu assisto TV com pouca freqüência, sou um pouco suspeita pra falar. A cada dia que passa sei menos sobre ela.

"Só sei que nada sei".
Sócrates